Persépolis foi de longe o livro que eu li mais rápido em 2014(até então), provavelmente pelo fato da história ser contada na forma de quadrinhos, o que torna a leitura mais leve e relaxante.

É uma autobriografia que conta a história de uma menina israelense que vê sua vida mudar quando um revolução transforma o Irã em uma república extremamente conservadora. Ela se vê, assim como as outras meninas, obrigada a usar véu para ir ao colégio, o que para ela foi a coisa mais marcante do início da revolução. Assim, por meio de quadrinhos extremamente bem humorados, e muitas vezes hilários, ela narra a sua trajetória desde criança até se tornar uma adulta independente.

Mostra como ela era inocente quando criança, tendo sonhos como o de ser profeta e como seus “conflitos interiores” era causados por coisas relativamente pequenas se comparadas com as preocupações de seus pais.

É um dos melhores livros que eu li esse ano, e eu tô realmente pensando em comprar (eu não tenho, eu peguei na biblioteca da minha escola), pois além da história ser envolvente e eu ter aprendido muito sobre a trajetória política e a cultura do Irã, a capa também é linda!

Concluindo: super indico e tô morrendo de vontade de ver o filme, mesmo achando que não tem como ser melhor que o livro!

Anúncios