Tags

,

Uma loja que minha mãe meio que me influenciou a gostar foi a Gatos de Rua. Uns dois anos atrás eu não gostava muito, mas eu acabei me rendendo e me apaixonando! A grife  hoje em dia já tem mais de 23 lojas espalhadas pelo Brasil e  eu encontrei um textinho explicando como tudo começou e resolvi postar!

“As atividades tiveram início em 2004 com Beto Kelner nas oficinas de artesanato realizadas na ONG Cas de Passagem no grande Recife, nascida com o objetivo de reunir adolescentes em situação de risco para produzir arte. Na sua segunda etapa criamos a COOPERART, formadas de ex-integrantes da época de confecção que hoje envolve mais de 700 pessoas e em 2008 criamos o Instituto Gatos de Rua, responsável por recrutar artesões de rua, ressocializar, capacitar e efetivar contratação pela nossa central. Com a prática da reciclagem a marca vem trazendo em seus produtos um selo de responsabilidade ecologica, o “Selinho Limpo” nele é informado que a matéria prima utilizada é proveniente de reciclagem.”

O designer, que além de maravilhoso é pernambucano, é o Beto Kelner. Ele usa muitas miçangas e contas em suas criações, uma das coisas que eu mais gosto.

Um dos meus sonhos de consumo de lá são as luminárias. Elas são todas trabalhadas em miçanga, porém, para a minha tristeza, são bem carinhas.

Os anéis são maravilhosos, sempre que vou lá eu fico morrendo de amores por eles!

Bom, espero que tenham gostado e se tiverem a oportunidade deem uma passadinha na loja!

Anúncios